Filas gigantes: Associação dos Aposentados cobra melhorias no atendimento do Mercantil

Entidade tem recebido reclamações sobre as filas imensas fora das agências e atendimento precarizado durante a pandemia. Mercantil é um dos seis bancos que venceram leilão para pagar beneficiários do INSS, mas já demonstrou não ter estrutura para atender esse público. 

 

No último dia 17 de maio, a diretoria da Associação dos Aposentados e Pensionistas de Jundiaí e Região, encaminhou Ofício Extra Judicial às agências do Banco Mercantil de Jundiaí, alertando sobre a precarização no atendimento do banco na cidade.
A diretoria também enviou cópia do ofício ao Procon, à presidência da Câmara Municipal de vereadores, à Casa Civil do Executivo e ao Ministério Público, na Promotoria do Idoso.

A iniciativa teve como base a constatação, há vários meses, de filas enormes que se formam todos os dias do lado de fora das agências bancárias. Um risco para usuários que, em sua maioria, são idosos.

De acordo com a presidente da entidade, Fé Juncal, a falta de estrutura coloca os idosos em situação de risco. ”As filas não tem demarcação para o distanciamento e tampouco funcionários para orientarem os usuários”, diz Juncal. ”Como detentor do pagamento de boa parcela dos beneficiários do INSS, o banco já deveria ter incorporado os protocolos mínimos de segurança”, contesta.

”Convidamos todos a tomar ciência do conteúdo das nossas reivindicações em apoio aos aposentados, pensionistas e idosos de Jundiaí e região”, destaca Marcos Tebom, vice-presidente da Associação
Até a publicação desta matéria, com exceção do Procon, o Banco Mercantil e as entidades públicas contatadas não se manifestaram sobre o tema.

Seis bancos venceram leilão para pagar aposentados e pensionistas do INSS

Em 2019, seis bancos privados venceram o leilão que o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) promoveu para a folha de benefícios do órgão. Santander, Crefisa, Agibank, Itaú-Unibanco, BMG e Mercantil do Brasil se tornaram responsáveis pelos pagamentos dos beneficiários que entrarem no INSS entre 2020 e 2024. Ou seja, desde então, os beneficiários do INSS, na maioria, aposentados e pensionistas, terão os pagamentos administrados pelos seis bancos durante 15 anos. Nesse período, os bancos poderão, por exemplo, oferecer crédito consignado para os beneficiários.

”Sob nossa ótica, um banco que se propõe a atender esse público, precisa oferecer uma estrutura mínima. Com certeza nãotem sido o caso do Mercantil”, afirma Fé Juncal.

Participaram do leilão 23 instituições bancárias que disputaram 26 lotes. O INSS espera arrecadar dos seis vencedores R$ 24 bilhões nos próximos cinco anos.

Filas fora das agências viram a esquina e atendimento é precarizado. Associação pede ações do banco para proteger idosos.

CONFIRA O DOCUMENTO ENVIADO AO BANCO MERCANTIL E DEMAIS ENTIDADES

fontes: AAPJR/ INSS/ G1/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *