(11) 4586-1129

Pré-cadastro da ‘Campanha de Imunização contra Covid-19’ já tem 500 mil inscritos em menos de 24h

Site #VacinaJá deve agilizar atendimento nos locais de vacinação

Mais de 500 mil pessoas se pré-cadastraram no site Vacina Já desde o lançamento da ferramenta, disponibilizada no último domingo (17/1) pelo governo de São Paulo para agilizar a campanha de vacinação contra a Covid-19 no Estado.

A informação foi dada pela coordenadora de controle de doenças da Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo, Regiane Paula, em coletiva realizada nesta segunda-feira (18/1). “Até ontem, às 21 horas, o sistema já tinha 500 mil pessoas que acessaram e se pré-cadastraram na ferramenta”, destacou.

No site Vacina Já, todas as pessoas aptas a receber a Coronavac, vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan na capital paulista, podem fazer um pré-cadastro. Nesta primeira etapa, o grupo prioritário é formado por profissionais de saúde e indígenas.

Segundo a administração estadual, o pré-cadastro não é um agendamento, mas vai garantir um atendimento mais rápido nos locais de vacinação e evitar a formação de aglomerações. O fornecimento das informações é opcional, mas a participação de cada um vai ajudar toda a sociedade.

O Governo do Estado de São Paulo informa ainda que quem não conseguir fazer o pré-cadastro não precisa se preocupar, pois a vacinação também é feita sem ele. Apenas será necessário fazer o cadastro completo no local de vacinação. Além disso, se você está no grupo prioritário, a vacina está garantida com o comparecimento a qualquer posto de vacinação a partir do dia 25 de janeiro.

Novo registro emergencial

Na coletiva, o Instituto Butantan também informou que, na manhã desta segunda-feira, solicitou à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) um novo pedido de utilização emergencial para cerca de 4,8 milhões de novas doses da Coronavac.

“Entramos com o pedido de uso emergencial para todas as doses que serão produzidas no Butantan, com a primeira partida de 4,8 milhões já em disponibilidade. À medida que for feita essa segunda autorização, uma vez aprovada, a produção do Butantan será feita já de acordo com essa autorização e não haverá necessidade de todo lote ser requisitado. Aí poderemos chegar à produção adicional de cerca de 35 milhões de doses e, eventualmente, do acréscimo, inclusive já mencionado ao Ministério da Saúde, de 56 milhões de doses adicionais”, explicou Dimas Covas, diretor-presidente do Instituto Butantan.

A princípio, o uso emergencial da vacina desenvolvida pelo Instituto, aprovado no último domingo pela Anvisa, corresponde às 6 milhões de doses do imunizante que vieram da China e que já estão prontas para distribuição.

Vacinação no interior

Ainda na coletiva, o Governo de São Paulo anunciou para a tarde desta segunda-feira o início da vacinação contra o novo coronavírus dos profissionais da saúde que trabalham no interior do Estado.

Inicialmente, foram distribuídas doses da Coronavac, seringas e agulhas para cinco hospitais de referência do interior do Estado: o HC (Hospital das Clínicas) de Ribeirão Preto (USP), o HC de Campinas (Unicamp), HC de Botucatu (Unesp), HC de Marília (Famema) e Hospital de Base de São José do Rio Preto (Funfarme).

Segundo a administração estadual, as unidades foram selecionadas para a fase inicial porque são hospitais-escola regionais, com maior fluxo de pacientes em suas áreas de atuação.

Vale lembrar que, na tarde do último domingo (17/1), foi iniciada oficialmente a vacinação contra o novo coronavírus na população de São Paulo. A primeira brasileira vacinada foi Mônica Calazans, 54, enfermeira da UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, na cidade de São Paulo.

No primeiro dia de campanha, profissionais de saúde de hospitais de referência no combate à pandemia e integrantes de populações indígenas começaram a ser vacinados em uma sala dedicada do Complexo do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), na capital paulista.

Estiveram presentes à coletiva o governador de São Paulo, João Doria; o secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn; o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi; João Gabbardo, coordenador-executivo do Centro de Contingência da Covid-19 em São Paulo; Paulo Menezes, coordenador-geral do Centro de Contingência, Paulo Menezes; e Santiago Falcão, coordenador do Gabinete de Crise.

CADASTRE-SE NO SITE

https://vacinaja.sp.gov.br/