(11) 4586-1129

Transporte público: fim da gratuidade para idosos de 60 a 64 anos gera indignação

Governo do Estado de SP retira benefício de idosos em plena pandemia. Jundiaí também foi afetada.

O fim da gratuidade para idosos com idades entre 60 e 64 anos passou a valer nesta segunda-feira (1º) e passageiros reclamaram da falta de informações sobre a nova determinação da Prefeitura de São Paulo e do governo estadual. Alguns idosos ficaram com medo de serem barrados nos ônibus e trens da capital paulista.

Com o fim da passagem gratuita, aumenta o número de moradores que possivelmente nunca terão acesso a esse benefício na capital paulista. A cidade tem expectativa média de vida de 68 anos. Por bairro, a pior média é no Jardim Ângela, na Zona Sul, onde a expectativa de vida é de 58,3 anos.

Entidades de idosos informam que a medida afeta a qualidade de vida dessas pessoas, já que 65% delas ganham em media um salário mínimo.

“Nesse momento, tão crítico da pandemia, que a população está passando, com milhares de pessoas desempregadas, o governo tira o direito das pessoas de poder andar de transporte gratuito em busca de um emprego ou até mesmo um trabalho temporário”.

A tarifa ainda será gratuita para pessoas com mais de 65 anos. A medida vale para ônibus municipais na cidade de São Paulo e intermunicipais (EMTU), Metrô e CPTM.

186 mil pessoas afetadas

A determinação da Prefeitura e do governo do estado afetou diretamente 186 mil pessoas.

A medida vale para os ônibus municipais de São Paulo e intermunicipais (EMTU), Metrô e CPTM.

A tarifa ainda será gratuita para pessoas com mais de 65 anos, benefício garantido pela lei federal que instituiu o Estatuto do Idoso. Os cartões de pessoas que não completarem 65 anos até o dia 1º de fevereiro de 2021 foram cancelados, segundo a SPTrans.

De acordo com o decreto, o ‘Bilhete Único Especial da Pessoa Idosa’ pode ser obtido mediante cadastramento na SPTrans, pelos usuários com idade igual ou superior a 65 anos, que comprovadamente residam nos municípios que compõem a Região Metropolitana de São Paulo.

Em dezembro de 2020, em nota, o governo de São Paulo e a Prefeitura de São Paulo informaram que a mudança na política de benefícios no transporte de idosos “acompanha a revisão gradual das políticas voltadas a esta população”.

fonte: G1, com edições da AAPJR

foto: CPTM / Via Coletivo